quinta-feira, 5 de junho de 2014

Discutir | v. tr. | v. intr




dis·cu·tir - "discutir", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013,http://www.priberam.pt/dlpo/discutir

verbo transitivo
1. Debater (um assunto) por meio de discussão.
2. Impugnar, negar.
3. [Jurídico, Jurisprudência] Excutir.

verbo intransitivo
4. Tomar parte numa discussão.
5. Questionar.
Palavras relacionadas:
debater, regatear, disputar, questionar, arrazoar, pleitear, sabatinar.



Ok, o dicionário não mente. Há a tal possibilidade (ponto 2.) de que uma discussão seja uma conversa na qual se nega destrutivamente aquilo que o outro diz. Mas agrada-me muito mais pensar que o primeiro ponto prevaleça a grande distância deste segundo. Acho que uma discussão deve mesmo ser um debate de ideias, na qual procuramos que o outro compreenda o nosso ponto de vista para chegarmos a algum objectivo comum. Podemos concordar em discordar e decidir que não se decide nada. Ok, discutimos e valeu a pena porque chegamos a essa conclusão. Mas com o passar do tempo e acumular de situações mal resolvidas, dá-se o desgaste das competências de comunicação entre pessoas, tanto amigos, como irmãos ou casal. É normal que passado alguns anos de conhecimento mútuo, tenhamos a expectativa de que o outro sabe aquilo de que estamos a falar ou a pensar (até mesmo quando pouco ou nada dissemos sobre o assunto). É habitual sentirmos que o outro está a fazer juízos precipitados ou a tomar conclusões quando ainda nem terminamos o nosso raciocínio. É assim porque somos impacientes por natureza. Queremos que aquela situação difícil de estarmos a discutir chegue ao fim... Ou até pode ser que seja um passatempo favorito, o discutir... mas nesse caso o nosso objectivo será vencer a discussão. E como alguém sábio já o disse (peço desculpa por não citar, porque não me recordo quem...) quando um de nós vence, ficamos ambos a perder.
É fundamental voltarmos às origens... falarmos e ouvirmos como se tivessemos a curiosidade científica de perceber o ponto de vista do outro. Depois avaliarmos. E só muito depois concluirmos e tomarmos decisões.
Afinal, se nos damos ao trabalho de discutir é porque realmente queremos chegar a algum lado... que seja aceitável para ambos, de preferência.

Sem comentários: