quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Saudades

Já no final de um dia longo de ausências por trabalho, desgaste emocional por algumas birras, sonos acumulados e alguns disparates na algibeira, encosta a cabeça na minha, enrosca o braço no meu pescoço e diz-me baixinho:
- tinha saudades de ti.
- eu também tinha, meu amor pequenino. Tenho saudades de te ver feliz e não zangado.
- eu também tenho saudades de não estares a ralhar.

❤ eles também sentem.  E tanto, desde tão cedo.

Enviar um comentário